quinta-feira, julho 13, 2017

Liberdade

(Debaixo de um novo Céu)
(Dilia Fraguito Samarth)

Liberdade*

Olho para a tua alma
Vejo o outro lado da cidade a florir

Sonhos abraçam o nada na intensidade de uma certeza
Crianças ao relento da mocidade
Comungam o pai nosso da esperança

Tu não me podes dar carta branca
Eu sou um pássaro

As cinzas da minha dolente alma
Alcançaram a imortalidade no paraíso das palavras

As minhas lágrimas compraram  hectares de sorrisos
Nesta de deserto de queixumes
Recuso oferecer-te o meu clandestino abraço

(...) Alcancei a imortalidade

na dimensão de um adeus(...)

*Sandro Feijó*
*(Poeta angolano, Julho 2017 - inédito)

Sem comentários: